15 de abril

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais

Notícias

O número da nossa Administração mudou, para entrar em contato conosco, 
Ligue no (61) 3550-6293 e vc será encaminhado para o setor de seu interesse.

 

O que fazer com os seus equipamentos eletrônicos que não possuem mais condições de uso? Sabia que eles ainda podem promover a inclusão digital de alunos de baixa renda? É nesse sentido que o Drive Thru do Lixo Eletrônico, no Sábado, dia 28 de outubro. Separe seus equipamentos eletrônicos, como computador, impressoras, telefones, carregadores e eletrodomésticos, e descarte com segurança. Para isso basta colocá-los em alguma embalagem e trazer até a Feira do Produtor de Vicente Pires.

Além do descarte corrto de seus resíduos, você estará contribuindo para que um aluno de baixa renda possa utilizar e estudar com o material doado, uma vez que os equipamentos que apresentarem condições de uso serão recondicionados e posteriormente doados.

O Drive Thru do Lixo Eletrônico faz parte do RECICLOTECH, que é um Programa desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, em parceria com a Organização Social Programando o Futuro, que alinha capacitação profissional de jovens, recondicionamento de resíduos eletrônicos, doação de equipamentos, educação ambiental e preservação do meio ambiente.

A pandemia do coronavírus trouxe à tona a realidade da exclusão digital e a necessidade de enfrentá-la. Doe no Drive Thru do Lixo Eletrônico e contribua para que 1.500 computadores sejam doados para alunos de baixa renda.

Rua 8 de Vicente Pires quase toda asfaltada

Governador, vice e secretários foram até a via, que está 90% pronta

LÚCIO FLÁVIO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA | EDIÇÃO: MÔNICA PEDROSO

 

O governador Ibaneis Rocha foi conferir, de perto, a movimentação de máquinas e homens na manhã deste sábado (26), em Vicente Pires. O endereço foi a Rua 8 – que tem 5,3 km de extensão e já conta com 3 km de pavimentação prontos –, uma das principais vias da região administrativa.

Desde maio de 2019, moradores e comerciantes convivem com as obras de construção de redes de drenagem, lagoas de contenção, meios-fios e asfaltamento feitas pelo GDF. A realidade de Vicente Pires hoje é bem diferente. “Estamos acelerando as obras aqui exatamente porque está se aproximando o período das chuvas e queremos evitar o máximo de transtorno possível para a população”, comentou o chefe do Executivo.

Acompanhado do vice-governador Paco Britto, dos secretários de Governo (José Humberto) e de Obras (Luciano Carvalho), e do diretor de Urbanização da Novacap (Sérgio Lemos), o governador subiu a pé o longo trecho da pista que será entregue em breve à população. De acordo com levantamento da Novacap, são 3km de pavimentação prontos e 1,8 km em execução. Servidores da Companhia trabalhavam na colocação da manta asfáltica nessa extensão de 1,8 km da Rua 8.

 “O que os olhos não veem o coração não sente, por isso o governador Ibaneis fez questão de vir, pessoalmente, ver a qualidade das obras e a satisfação da comunidade”, destacou o secretário de Governo, José Humberto. Agora faltarão apenas 600 metros para ligar a ampla via até a Rua 3, outro importante acesso de Vicente Pires.

Em alguns trechos era possível ver uma malha de piche cobrindo a terra compactada. A previsão é que o assalto cubra a área nos próximos dias. “Vamos fazer a entrega que a cidade merece, a Rua 8 é muito importante para a população e está parada há muito tempo. Estamos nos esforçando para entregá-la o mais rápido possível para a população”, explicou o secretário de Obras e Infraestrutura do GDF, Luciano Carvalho.

Há 30 anos vivendo na Rua 8, o comerciante Paulo de Tarso Silva estava exultante com o movimento das obras na manhã deste sábado. Segundo o morador, a rotina da população era um caos na cidade em tempo de chuva e de seca. Mas acredita que agora as coisas estão melhorando de verdade para todos.

“Está ficando ótimo, antes a gente vivia na poeira ou na lama. Poeira na seca e barro na chuva”, recordou. “Mas o governo está de parabéns com o trabalho que está desenvolvendo em Vicente Pires, é um privilégio para nós”, elogiou. “Estávamos nos sentindo abandonados pelo poder público, mas o governador Ibaneis é um homem sensível, tanto que veio aqui nos ouvir, vai cuidar muito bem da nossa feira”, elogiou.

Fonte: Agência Brasília (https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2020/09/26/rua-8-de-vicente-pires-quase-toda-asfaltada/)

LEI ALDIR BLANC

 

PORTARIA Nº 18, DE 22 DE MARÇO DE 2020
Regulamenta, no âmbito da Casa Civil do Distrito Federal, o Decreto nº 40.546, de 20 de março de 2020 (DODF 035 22-03-2020 EDICAO EXTRA), que dispõe sobre o teletrabalho, em caráter excepcional e provisório, para os órgãos da administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional do Distrito Federal, a partir de 23 de março de 2020, como medida necessária à continuidade do funcionamento da administração pública distrital, em virtude da atual situação de emergência em saúde pública e pandemia declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em decorrência do coronavírus  (COVID-19). A Administração Regional de Vicente Pires, em conformidade com o Decreto nº 40.546, de 20 de março de 2020, informa que as atividades administrativas seguirão sob regime de teletrabalho. Contamos com a compreensão e colaboração de todos, colocando-nos à disposição por meio do número 99218-9636 e nos grupos de whatsapp. Seguem anexos os números de telefones bem como os e-mails do servidores desta R.A. Comunicado – SEI.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RELATÓRIO DAS OBRAS REALIZADAS NA REGIÃO ADMINISTRATIVA DE VICENTE PIRES RA – XXX 

2020.

1. RELATÓRIO JANEIRO

2. RELATÓRIO FEVEREIRO

3. RELATÓRIO MARÇO

4. RELATÓRIO ABRIL

5. RELATÓRIO MAIO

6. RELATÓRIO JUNHO

7. RELATÓRIO JULHO

RELATÓRIO DAS OBRAS REALIZADAS NA REGIÃO ADMINISTRATIVA DE VICENTE PIRES RA – XXX 

2019

1. 01.JAN-2019

2. 02.FEV-2019

3. 03.MAR-2019

4. 04.ABR-2019

5. 05.MAI-2019

6. 06.JUN-2019

7. 07.JUL-2019

8. 08.AGO-2019

9. 09.SET-2019

10. 10.OUT-2019

11. 11.NOV-2019

12. 12.DEZ-2019

 

AÇÃO DE COMBATE À DENGUE 29/02/2020

RELATÓRIO AÇÃO DE COMBATE À DENGUE

RELATÓRIO GERAL GDF PRESENTE

 

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF) finalizou nesta quarta-feira (29) o trabalho de pavimentação de 600 metros da Rua 3 de Vicente Pires. O trecho pavimentado está situado entre as ruas 8 e 10, importante via de ligação entre a Estrada Parque Ceilândia (Estrutural/DF-095) e a Estrada Parque Taguatinga (EPTG/DF-085). Trafegam pelo local, aproximadamente, 20 mil veículos por dia.

A obra foi concluída em 40 dias, por administração direta do DER/DF, e contou com a participação de 30 servidores do órgão. Os serviços de pavimentação do Setor Habitacional Vicente Pires são executados pela Secretaria de Estado de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal. Entretanto, o DER/DF e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) tem dado apoio às obras e feito serviços pontuais na cidade.

O DER-DF realizou o asfaltamento nesta ação específica. Antes, a Secretaria de Obras executou a drenagem de todo o trecho. O departamento atuou também no asfaltamento das ruas 5 e 10.

Para o superintendente de Obras do DER/DF, Cristiano Cavalcante, este trabalho mostra a importância da cooperação entre os órgãos do GDF. “O trabalho conjunto entre DER, Secretaria de Obras, Novacap e Administração Regional de Vicente Pires possibilitou a realização deste trabalho, mesmo no período chuvoso”, destacou.

Moradora da Rua 3 há cinco anos, a dona de casa Rosa Cursino não esconde a felicidade por ver o local onde mora finalmente asfaltado. “Eu moro aqui há pouco tempo, mas sofria tanto quanto meus vizinhos, que estão aqui há muitos anos. Confesso que não tínhamos esperança de ver essa rua asfaltada, mas, graças ao governo, isso aconteceu”, concluiu.

Fonte: Agência Brasília.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

    Em 10 de janeiro de 2020 o Metrópoles divulgou reportagem com o título “MPC-DF avalia autopromoção em vídeos de administradores regionais”, na qual é mencionado que em postagens de vídeos e imagens institucionais, os administradores de Vicente Pires e Ceilândia, Pastor Daniel de Castro e Marcelo Piauí, respectivamente, se autopromovem, ferindo o preceito constitucional da impessoalidade.
    Primeiramente, cumpre esclarecer que todas as vezes em que o Administrador Regional de Vicente Pires foi procurado pelo Metrópoles, prontamente se manifestou e esclareceu todos os questionamentos. No entanto, em relação a matéria em comento, nunca houve qualquer contato, seja diretamente com o Administrador ou por meio de seus assessores.
    No que tange à suposta autopromoção, todos os vídeos institucionais publicados por esta Administração Regional observam o disposto no Art. 22, VI, § 5º da Lei Orgânica do Distrito Federal.
    Todas as mídias divulgadas são de ato, programa, obra ou serviço públicos, conforme dispõe a legislação.
    No que diz respeito ao vídeo em que o Administrador Regional está em um momento de agradecimento, esclarece que tal momento se deu após o expediente, no dia 31 de dezembro de 2019, sendo que deixou claro que o Administrador menciona que procurou “se estabelecer na cidade não como administrador, como deputado, mas como pastor”. Nesse sentido, como pastor procurou dar o seu exemplo.
    Nesse contexto, não há autopromoção, uma vez que não houve menção a qualquer ato, programa, obra ou serviço público, feito pelo próprio Administrador, o que configuraria tal infração.
    Por fim, a Administração Regional de Vicente Pires esclarece que em todos os vídeos institucionais o Administrador Regional sempre menciona que as obras ou serviços são realizações do Governo do Distrito Federal, por determinação do Governador Ibaneis Rocha ou de seu Vice Paco Britto.

 

Acompanhe o andamento das obras em cada uma das ruas de Vicente Pires

 

 

Mesmo com a chegada das chuvas, as obras de infraestrutura do Setor Habitacional Vicente Pires seguem a todo vapor. Segundo o Secretário de Obras, Izidio Santos, “a meta da SODF é aproveitar o período chuvoso para avançar nas obras de drenagem, uma vez que os serviços de pavimentação ficam comprometidos”.

 

O subsecretário de acompanhamento e fiscalização de obras, Sérgio Lemos, destaca que o cronograma de obras estabelecido para a estiagem foi cumprido. “Focamos nossos esforços na conclusão de algumas importantes bacias de detenção para colocar as redes de drenagem em funcionamento. Também conseguimos pavimentar importantes trechos da cidade, como as Ruas 3, 4, 5, 6, 7, 8, e 10”, diz.

 

O Administrador Regional de Vicente Pires, Daniel de Castro, ressalta que muitos transtornos enfrentados pela população em anos anteriores não vão se repetir nesta temporada de chuva. “As redes de drenagem das Ruas 3, 4, 8 e 10 entrarão em funcionamento nos próximos dias. Essa estrutura é responsável por captar boa parte das águas das chuvas. Transtornos haverão, mas, certamente, serão menores”, afirma.

 

Confira o andamento das obras:

 

Rua 3 – O trecho que vai da marginal da Estrutural até a Rua 10 está concluído. Obras de drenagem em andamento no Trecho que vai da Rua 10 até a EPTG. A previsão é de que os serviços sejam finalizados no fim de outubro. A Administração Regional vai atuar no local para garantir a trafegabilidade da via durante o período chuvoso. Os serviços de pavimentação asfáltica somente serão realizados em 2020.

 

Rua 3B – Serviços de drenagem e pavimentação concluídos. Os meios fios e as calçadas serão finalizadas em 2020.

 

Rua 3C – Serviços de drenagem e pavimentação concluídos. Os meios fios e as calçadas serão finalizadas em 2020.

 

Rua 4 – Dos 3,1km de extensão, 2,6km estão concluídos. No momento, os serviços se concentram na terraplanagem e pavimentação entre as chácaras 300 e 297. Também estão sendo instalados meios fios e calçadas na região. Os serviços de pavimentação asfáltica somente serão finalizados em 2020.

 

Rua 4A – Os serviços de drenagem, pavimentação asfáltica, meios fios e calçadas somente serão realizados em 2020.

 

Rua 4B – Serviços de drenagem e pavimentação concluídos. Os meios fios e as calçadas serão finalizadas em 2020.

 

Rua 4C – Obras de drenagem concluídas. Os serviços de pavimentação asfáltica somente serão realizados em 2020.

 

Rua 5 – Obras de pavimentação em andamento no trecho que vai do Balão do Horácio à Panificadora Bonanza. Parte dos serviços foram executados pelo DER. No restante da via, as obras de drenagem, pavimentação, meios fios e calçadas serão finalizadas em 2020.

 

Rua 6 – Serviços de drenagem e pavimentação concluídos. Os meios fios e as calçadas serão finalizadas em 2020.

 

Rua 7 – Obras de terraplanagem em andamento no trecho situado entre as Ruas 6 e 8. A previsão é de que esses serviços sejam concluídos em 45 dias. Obras de drenagem e pavimentação concluídos nos trechos situados entre as Ruas 12 e 8 e das Ruas 6 a 4. Os meios fios e as calçadas serão finalizadas em 2020.

 

Rua 8 – Obras de drenagem em andamento no Trecho que vai da chácara 183B à Rua 5. A previsão é de que os serviços sejam finalizados no fim de outubro. A Administração Regional vai atuar no local para garantir a trafegabilidade da via durante o período chuvoso. Os serviços de pavimentação asfáltica somente serão realizados em 2020.

 

Rua 10 – Dos 4,5km da via, 4,2km estão concluídos. No momento, a empresa contratada se concentra na pavimentação dos 300 metros restantes. Também estão sendo instalados meios fios, calçadas e aberturas de bocas de lobo. A previsão é de que a via seja totalmente concluída no mês de novembro. Parte dos serviços foram executados pelo DER e pela Novacap.

 

Rua 12 – Obras de drenagem e terraplanagem em andamento da Chácara 184/1 à 301. A previsão é de que os serviços nesta localidade sejam finalizados neste ano. A conclusão dos serviços de drenagem e pavimentação da totalidade via somente em 2020.

 

Colônia Agrícola Samambaia – O contrato do Lote 2, que contempla a área, será licitado novamente. O projeto está sendo readequado para a realidade do local, uma vez que o projeto original é de 2008. A previsão é de que a licitação seja realizada no primeiro semestre de 2020 e que as obras comecem no segundo semestre.

 

Lagoas de detenção – Apesar de grandiosas, as lagoas de detenção que fazem parte do sistema de drenagem de águas pluviais do Setor Habitacional Vicente Pires passam despercebidas pela população. Além de contribuir para o fim dos alagamentos, as Lagoas de contenção têm a função de deter sedimentos e detritos, transportados pelas chuvas, antes de serem lançados nos córregos e rios da região. O projeto prevê a construção de 22 lagoas (14 estão concluídas) e 85 dissipadores (40 estão finalizados).

 

Desde o início das obras, em 2015, foram executados 97.222 metros quadrados de drenagem e 545.883 metros quadrados de pavimentação asfáltica. Somente em 2019, já foram investidos nas obras de infraestrutura de Vicente Pires R$ 66,2 milhões.

 

 

 

 

 

 

 

 

Serviços foram realizados nas ruas 5 e 10

Em apoio às obras de infraestrutura do Setor Habitacional Vicente Pires, realizadas pela Secretaria de Obras, Novacap e a administração regional, o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF) pavimentou as duas principais ruas da cidade – 5 e 10.

Na rua 10 o serviço foi realizado em dois meses, de maio a junho. Já na rua 5 a obra teve início em meados de setembro e foi concluída em 15 dias.

“O importante em uma obra peculiar deste porte é a parceria entre os órgãos. Não nos custava nada entrar com a pavimentação enquanto os outros órgãos dão continuidade aos outros serviços antes que as chuvas cheguem. O que está em jogo aqui é mais um ano de sofrimento para os moradores, seja em tempos de seca ou de chuva. Então unimos forças e mãos à obra”, destacou o engenheiro do DER Geraldo Jacinto.

A dona de casa Amanda Barros de Carvalho, de 31 anos, diz que a pavimentação da rua 5, em que mora, era uma demanda antiga da comunidade. “Aqui nunca tivemos sossego, porque era muita poeira no tempo seco e alagamentos no tempo chuvoso. Agora podemos enfim dizer que temos condições de moradia digna”, comemorou.


<br />


 

 

Ruas de Vicente Pires ganham iluminação em LED

 

Foram investidos R$ 331 mil para a troca de 397 luminárias

 
| Foto: F. Gualberto / Secretaria de Obras

Demanda antiga da população local, a nova iluminação das Ruas 5, 6 e 8 do Setor Habitacional Vicente Pires já é realidade. A execução do serviço foi autorizada pela Secretaria de Obras e, ato contínuo, as equipes da Companhia Energética de Brasília (CEB) realizaram instalação e substituição de 397 luminárias de LED. O investimento total foi de R$ 331.061,27.

Na Rua 5 foram instaladas 120 luminárias de LED de 160W. O investimento no local foi de R$ 100.069,20. Com investimento de R$ 62.543,25, a Rua 6 recebeu 75 novas luminárias de LED de 160W. Já na Rua 8 foram investidos R$ 168.449,82 para a instalação de 202 luminárias de LED de 160W.

A população local aprovou o resultado. “Quero agradecer ao GDF pela nova iluminação da Rua 5. A troca da luz amarela pelo LED foi sensacional”, comemora o comerciante Miter, proprietário da Miter Top Team Escola de Lutas.

Eficientização

Desde o primeiro dia de gestão, o GDF tem investido na melhoria da iluminação pública da cidade. O projeto de aumento na eficiência consiste na troca das atuais lâmpadas por luminárias de LED, mais eficazes e econômicas. Tudo isso só é possível graças à Contribuição de Iluminação Pública (CIP) paga todo mês pelos usuários na conta de luz.

| Foto: Secretaria de Obras / Divulgação

“Esse recurso oriundo da CIP é reinvestido na melhoria e manutenção da iluminação pública e, também, no pagamento do consumo do parque de iluminação da cidade”, explica o chefe da Assessoria de Gestão de Iluminação Pública da Secretaria de Obras (Agip/SO), Carlos Eduardo Gomes.

“Além da modernização e manutenção, o intuito é aumentar a segurança para pedestres e a visibilidade dos motoristas”, destaca Izidio Santos Junior, secretário de Obras do Governo do Distrito Federal.

Ainda de acordo com Izidio, “com a troca de lâmpadas antigas por luminária de LED, o GDF otimiza o uso de recursos públicos, pois reduz os custos com a operação e a manutenção de luminárias, além de possibilitar uma economia com o consumo de energia”.

 

* Com informações da Secretaria de Obras e Infraestrutura

Pavimentação asfáltica e sinalização vão beneficiar cerca de 15 mil moradores da região administrativa. Foram investidos R$ 500 mil na obra.

Pista recebeu servi&ccedil;os de terraplenagem, drenagem de pista e pavimenta&ccedil;&atilde;o, sinaliza&ccedil;&atilde;o horizontal e pintura vertical. Foto: Renato Alves/Ag&ecirc;ncia Bras&iacute;liaPista recebeu serviços de terraplenagem, drenagem de pista e pavimentação, sinalização horizontal e pintura vertical. Foto: Rodrigo Soares /ASCOM RA-XXX

Governo do Distrito Federal (GDF) inaugurou, neste domingo (28), obra na marginal de Vicente Pires. O asfaltamento e a sinalização de trecho de 500m, na altura do km 8 da rodovia (sentido Taguatinga), vão beneficiar 15 mil moradores, que aguardavam há anos por melhorias no local.

O Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF) asfaltou e sinalizou um trecho de 500 metros de extensão em mão dupla, facilitando o acesso de quem passa pela região.

“Queremos resolver os problemas da população. E esses problemas, às vezes, passam por um quilômetro de via, um balão que é feito. Nós vamos fazer essas obras”, destacou o governador Ibaneis Rocha.

Trinta profissionais trabalharam ao longo de 45 dias para entregar a obra. Foram feitos serviços de terraplenagem, drenagem de pista e pavimentação, sinalização horizontal e pintura vertical da via. O investimento, custeado pelo próprio DER, é de R$ 500 mil.

“Vai melhorar muito a vida de 15 mil pessoas que transitam na região e que anteriormente precisavam acessar a EPTG para entrar aqui. Uma pequena obra como essa acaba ajudando muito. Com a pavimentação e a sinalização ficou organizado”, explica o diretor-presidente do DER, Fauzi Nacfur.

A pavimentação irregular, o chão de terra e a falta de sinalização comprometiam a vida dos moradores e comerciantes do local. Com o serviço do DER, eles vão ter acesso a estacionamentos e acessibilidade facilitada à passarela e ao ponto de ônibus, além de uma interligação melhor a Taguatinga.

 

Com informações da Agência Brasília. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ângela Lavalle

Modalidade: Vôlei de Praia

Data de nascimento: 24/04/1981

Pode chover ou fazer sol. Não existe tempo ruim para Ângela Lavalle. A atleta moradora de Vicente Pires treina diariamente no Parque da Cidade. E os esforços valem a pena. Ângela representa o DF nos principais circuitos de vôlei de praia do mundo. Ângela conquistou o ouro nos Jogos Mundiais Militares de 2011 no Brasil e medalha de bronze no Campeonato Mundial Militar de 2014, na Alemanha.

A atleta começou a carreira no vôlei de quadra em 2002. No ano seguinte ela recebeu um convite e trocou o vôlei de quadra pelo vôlei de praia. Em 2011, com a parceira Val Leão, conquistou o ouro nos Jogos Mundiais Militares sediados no Rio de Janeiro. Ainda com esta parceira, no ano seguinte, no Campeonato Mundial Militar de Vôlei de Praia, sediado em Warendorf, Alemanha, a dupla ficou com o bronze.  Em 2019, com a nova parceira, a cearense Carol Horta, Ângela conseguiu a classificação para os Jogos Pan-Americanos de Lima em um torneio na China, após a conquista da medalha de prata.

Ângela e Carol Horta entraram em quadra neste domingo no Complexo de Costa Verde, em San Miguel, para seu quarto confronto no torneio de vôlei de praia dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Do outro lado, estavam as colombianas Yuly Ayala e Díana Ríos. Com grande apoio vindo das arquibancadas, o Brasil venceu e está nas semifinais, com parciais de 21/17 e 21/13.

 

Dessa forma, as meninas estão invictas, com quatro vitórias em quatro jogos (100% de aproveitamento) e sem ter perdido um set sequer no Pan.

 

Mais informações

Ângela e Carol Horta vão enfrentar os Estados Unidos, que venceram o Paraguai por 2 a 0 neste domingo nas semifinais. O próximo jogo das brasileiras será nesta segunda-feira, às 13h30 (de Brasília). Do outro lado, estão Cuba e Argentina.

O Pan de Lima reúne cerca de 6.580 atletas de 41 países das Américas. Dos 39 esportes, 22 valem como classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. 

 

Região administrativa de grande investimento – mais de R$ 462 milhões previstos –, Vicente Pires é, atualmente, o principal canteiro de obras do Distrito Federal. As máquinas, tratores, pás e operários nas ruas e a constante transformação da paisagem justificam a classificação (saiba mais no vídeo abaixo).

Um canteiro de obras com começo, meio e fim. Isso porque o Governo do Distrito Federal optou por cumprir contratos e finalizá-los, como no caso das recentes obras de asfaltamento e pavimentação. Tudo para acabar com a sensação do povo de Vicente Pires de que os reparos nunca acabavam e a poeira não baixava.

 

A população da cidade aguardou por 12 anos intervenções do porte que estão sendo feitas atualmente. São dezenas de quilômetros de galerias pluviais, meio-fios, calçadas e pavimentação asfáltica. Uma mudança perene para os mais de 75 mil moradores da região. Ainda assim é importante frisar: a cidade só estará pronta em 2020. Até lá, os serviços seguem em ritmo acelerado e vão demandar paciência (leia ao final da matéria o status das obras).

“Nós paramos de abrir novas frentes de serviço, executamos rede de drenagem durante a chuva que teve no início do ano e, acabando a chuva, nós estamos fazendo a pavimentação e meio-fio. Tem muita rua pavimentada, muita coisa que foi feita em asfalto”, destaca o secretário de Obras do DF, Izídio Santos.

Serão executados, por exemplo, 185,6 km de drenagem pluvial e 253,4 km de pavimentação asfáltica em vias equivalentes a 7 metros de largura, além de calçadas e meios-fios ao longo dessas vias. O sistema de drenagem da cidade contará com 22 bacias de qualidade e detenção, além de 136 lançamentos, devidamente outorgados pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Nas ruas 5, 6 e 8 de Vicente Pires, foram instaladas 397 luminárias de LED, percorrendo 10,5 km de vias. O investimento de R$331.062,27 proporcionará uma economia mensal no consumo de energia na ordem de R$6.869,85, além de reduzir custos com operação e manutenção, oferecendo mais segurança e conforto aos moradores.

Asfalto é comemorado

Os moradores entendem as intervenções e agradecem por, enfim, saírem do esquecimento. É o caso do vigia José Joaquim da Silva, residente de Vicente Pires há 20 anos, vendo o asfalto chegar à sua porta. “Vai mudar muita coisa, porque essa rua principal aqui, que é a rua 8, ela quase não tem comércio por causa dessas obras, dessas terras. O povo todo foi embora, os comerciantes. Agora eles vão voltar de novo. Com certeza, né?”, vislumbra José, depois que o local recebeu asfalto.

Sensação de alívio compartilhada pelo comerciante Bruno Valdez Vidal Rocha. Proprietário de um lava-jato, ele entende bem os problemas causados pela poeira, terra e lama na cidade. Bruno chegou a ter dez funcionários em seu estabelecimento e reduziu para dois. O motivo foi a queda de movimento provocada pela falta de asfalto. Com a chegada da pavimentação, o faturamento cresceu 50%

Solução para crises

Embora todo o planejamento, as obras em Vicente Pires sofreram com as fortes chuvas na cidade entre abril e maio, prejudicando o andamento dos trabalhos e causando transtorno aos moradores. Assim, o GDF instalou imediatamente o Gabinete de Gestão de Crise, na sede da administração local, fortalecendo o diálogo e as medidas reparadoras.

O grupo uniu diversas secretarias. Entre elas: Cidades, Comunicação, Relações Institucionais, Saúde, Meio Ambiente e o Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental do DF (CPPGG/DF). Integração que levou, para dentro da administração, profissionais da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), do Departamento de Trânsito (Detran), da Companhia Energética de Brasília (CEB), da Polícia Militar (PMDF), da Defesa Civil, da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), do Banco de Brasília (BRB), do DFTrans e do DF Legal. Tudo para minimizar os transtornos.

“Colocamos todo o governo lá dentro. Secretaria de Obras, DER, Novacap, Detran, DF Legal… Todo mundo que é envolvido foi lá para dentro para começarmos uma ação”, recorda Izídio Santos.

A população também ganhou voz por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp. Com a presença de assessores do GDF, mais de 3.500 moradores em 14 comunidades ativas podem trocar informações sobre os reparos, enviar sugestões e notificações.

Confira o status das obras em Vicente Pires:

Lote 1 – JM – obra paralisada

LOTE 2 – indefinido

LOTE 3 – CONTERC
– Via 05 (chácara 52-CAS): Terraplenagem
– Via 61 (Marginal da marginal da EPTG), CAS: Calçada
– Via 03: Levantamento dos pv’s

LOTE 4 – VP
– Rua 6 – pavimentação
– Lagoa 81- Execução de gabiões
Drenagem no condomínio 253

LOTE 5 – Artec – Rua 04 B – Execução de pavimentação rua 4B
Reparos na pavimentação na rua 4C
Terraplenagem no condomínio 243 rua 06
Túnel liner, próximo à feira do produtor

LOTE 6- GW
– Rua 17 – Assentamento de meio fio na via 17 direita
– Chácara 44: Drenagem rede 97 rede principal concluída
– Lançamento 133 – chácara 51 – Execução de gabiões
Execução do dissipador na chácara 51
Base e sub-base na rua 03 B

LOTE 7- JM
– Obra retomada

LOTE 9 – BASEVI – sem frentes de serviço

LOTE 10 – BASEVI
– Rua 8 – Terraplenagem e pavimentação. Terraplenagem condomínio 205
Drenagem na rua 07
Execução de meio fio próximo a igreja rua 08

LOTE 11 – HYTEC
– Rua 10: Rede, pv’s, ramais e entradas de condomínios
– Rua 07: Rede de drenagem. Rua 10: Ramais, Pvs e entrada de condomínio

Serão investidos cerca de R$330 mil na instalação de 397 luminárias em mais de 10km de vias do Setor Habitacional

*AGÊNCIA BRASÍLIA

Como parte do plano de modernização da rede de iluminação pública do DF, o Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Obras e Infraestrutura, concluiu o projeto para instalação de 397 luminárias LED em três vias essenciais para a mobilidade do Setor Habitacional Vicente Pires: as ruas 05, 06 e 08. No total, serão 10,5km de vias em LED, com um investimento de R$331.062,27, o que proporcionará uma economia mensal no consumo de energia de R$6.869,85.

“Além de assegurar as obras de infraestrutura no Setor, a atual gestão atende a solicitação da população por melhorias na iluminação pública da região. A nova iluminação significa mais segurança para os moradores e mais visibilidade para os motoristas”, avalia Izidio Santos Junior, secretário de Obras do GDF. “Nossa meta é instalar LED em toda Vicente Pires de forma gradativa”, acrescenta.

Rua 05

Extensão: 3,22 km

120 luminárias LED de 160W

Investimento: R$100.069,20

Economia Consumo Mensal: R$2.066,22

 Rua 06

Extensão: 2,44 km

75 luminárias LED de 160W

Investimento: R$62.543,25

Economia Consumo Mensal: R$1.291,29

 Rua 08

Extensão: 4,84 km

202 luminárias LED de 160W

Investimento: R$168.449,82

Economia Consumo Mensal: R$3.512,34

Com a troca de lâmpadas antigas por luminária de LED, o GDF otimiza o uso de recursos públicos, pois reduz os custos com a operação e a manutenção de luminárias, além de possibilitar uma economia com o consumo de energia.

*Com informações da Secretaria de Obras

Vicente Pires está recebendo novos projetos de escoamento de água. Ao todo, são 22 obras que tentam diminuir os estragos provocados na cidade durante as chuvas. As chamadas lagoas de captação estão sendo espalhadas pela região, com destaque para a intervenção da Rua 4, a maior, com 11,5 mil metros quadrados de extensão, profundidade de 3,5 metros e capacidade de armazenamento de até 33 milhões de metros cúbicos.

Segundo o Governo do Distrito Federal (GDF), as obras devem ser concluídas em 31 de julho, pois estão em ritmo acelerado para aproveitar o período de estiagem. “Estamos executando um projeto para dar mais escoamento à água das chuvas que antes não tinham acolhimento nem direcionamento. Isso dará muito mais segurança aos moradores”, explicou Haroldo Alexandre Miziara, engenheiro responsável pela construção.

As lagoas de captação tentam diminuir um problema constante dos habitantes de Vicente Pires. Como a cidade está em um declive de 120 metros desde Taguatinga até a região do Jóquei, muitas ruas recebem uma água forte que vai descendo pela região e levando lama, lixos e pedras pelo caminho.

A bacia vai captar dois terços das águas das chuvas que descem pela Rua 4 e por metade da Rua 6. Ao todo, são mais de 2,4 quilômetros de galerias subterrâneas. Toda a água captada das ruas deságua nos córregos.

 

Com informações da Agência Brasília. 

Esta data homenageia a atividade do profissional que investiga, alerta e orienta a população sobre os cuidados higiênicos e sanitários adequados para evitar problemas de saúde. Além de ter todos os conhecimentos sobre a realidade da saúde de determinada área em que atua, o educador sanitário também deve desempenhar o seu trabalho baseado nos valores humanos, mantendo um equilíbrio psicológico e emocional.

A educação sanitária passa desde os cuidados higiênicos com o corpo e o ambiente em que habita, até a preservação do ecossistema local.

O primeiro curso para a formação do Educador Sanitário foi oferecido pela Universidade de São Paulo, em 1920. Entretanto, com a abertura das faculdades de enfermagem, houve uma diminuição pela procura desta carreira.

Atualmente, o foco da educação sanitária está voltado para a educação em saúde.

Hoje foi ao ar o primeiro episódio do TVVP, um canal de comunicação idealizado pelo Administrador (Daniel de Castro) em suas redes sociais.

A ideia do TVVP, é levar a informação de forma rápida, transparente e segura. Detalhando tudo  sobre os prazos, andamentos, empresas responsáveis e muito mais.

Hoje a notícia que ganhou espaço no programa, foi o andamento das obras na rua 10 (dez), ao vivo os telespctadores puderam acompanhar as obras, onde também foi aberto espaço para esclarecimento de dúvidas e sugestões.

Acompanhe os próximos programas.

 

A partir de segunda-feira,10 de junho, as 10h da manhã, se inicia o mais novo canal de comunicação da Administração Regional de Vicente Pires, denominado TVVP.  Informação em primeira mão sobre tudo o que está acontecendo na cidade. 

O Administrador Daniel de Castro, estará presente discutindo e atualizando a população acerca de diversos temas, tais como: 

  • Obras
  • Cronogramas
  • Financeiro
  • Empreiteras 

Os programas serão gravados em diversas ruas da cidade, o primeiro será transmitido da rua 10.

 

Ata de Audiência Pública

 

Ata de Audiência Pública Aos 14 de maio de 2019, às 09h30min o Administrador Regional de Vicente Pires, Daniel de Castro Sousa procedeu a abertura de audiência pública convocada para discussão sobre transporte, mobilidade e acessibilidade na Região Administrativa de Vicente pires – RAXXX. Presentes os representantes da comunidade, Sr. Luciano (Presidente da AMIPE), Sr. Gilberto Camargos (Presidente da AMOVIPE), Sr. Daniel (morador da Rua 10), Sr. Chico Prefeito Comunitário do SHVP, Sr. Bruno (empresário na Rua 10 – Raio Crossfit), Sr. Roberto Amaral (empresário), Sr. Sidney, Pr. Elias. Ausente as lideranças do 26 de setembro, Sr. Gibson e Sra. Isadora. Presente o ilustre Secretário de Relações Institucionais, Pr. Vitor Paulo; Secretário de Transporte e Mobilidade, Sr. Valter Casimiro Silveira; Diretor-Geral do DFTRANS, Cel. Josias do Nascimento Seabra e o Diretor Técnico do DFTRANS Florisvaldo César. Iniciada a audiência, o Secretário de Relações Institucionais, explanou acerca da visão do Governo do Distrito Federal para a cidade de Vicente Pires, bem como sobre as perspectivas para os próximos anos. Em seguida o Secretário de Transporte frisou a necessidade de participação da comunidade para que possa impor às empresas de transporte adequações nas linhas de ônibus que atendam de maneira mais eficiente a população. O Diretor-Geral do DFTRANS abriu à comunidade a oportunidade de apresentar sugestões para adequação ao planejamento já iniciado pela Administração, se comprometendo a retornar após a conclusão desse planejamento para apresenta-lo à população. O Diretor-Técnico do DFTRANS explicou sobre a metodologia de trabalho do atual governo do Distrito Federal, ressaltando a necessidade de participação da comunidade. O Secretário de Relações Institucionais se ausentou às 09:30 em razão de outro compromisso previamente agendado. Após, foi dada a palavra ao Sr. Samuel Coelho, Chefe de Gabinete da Administração Regional de Vicente Pires que apresentou à comunidade um modelo de instalação de novas paradas de ônibus com parceria público-privada, já existente em outras unidades da federação, modelo este sustentável e que trará economia aos cofres públicos. Em seguida o Sr. Luciano apresentou por escrito aos Secretários e Diretores a demandas dos associados e da comunidade em geral. O Sr. Gilberto Camargos apresentou problemas estruturais do sistema de mobilidade do Distrito Federal. Apresentou sugestão de instalação de VLT nas vias convencionais, inclusão de microônibus para atender às demandas referentes às linhas internas de Vicente Pires e para acesso ao metrô em Taguatinga, Guará e Águas Claras. O Sr. Daniel, apresentou diversos problemas de acessibilidade, uma vez que é cadeirante e ressaltou equívocos quanto à decisão das empresas e DFTRANS de suprimir algumas linhas tidas como desnecessárias. O Prefeito comunitário, Sr. Chicão, reiterou os problemas estruturais apresentados pelo Sr. Gilberto Camargos, em especial os referentes às paradas de ônibus e passarelas, bem como os problemas referentes à acessibilidade, destacando vários problemas pontuais. O Sr. Bruno, apresentou problema pontual referente à uma parada de ônibus instalada no acesso ao estacionamento existente em frente à sua academia na Rua 10. O Sr. Administrador Regional encerrou a audiência pública, frisando a ausência das lideranças de 26 de setembro, dando por fim a palavra ao Sr. Secretário de Transporte e Mobilidade que recebeu as demandas da população, se comprometeu em fazer as análises para adequação ao planejamento em curso e retornar em uma data próxima para dar um retorno a comunidade. Encerrada a audiência pública as 10h45min.

GDF instala Gabinete de Gestão de Crise para monitorar obras em Vicente Pires.

A intenção é acompanhar, de perto, todas as ações emergenciais necessárias após a chuva atípica que castigou a região nos últimos dias.

 

 

O Governo do Distrito Federal instalou, nesta sexta-feira (3), um Gabinete de Gestão de Crise na sede da Administração Regional de Vicente Pires. A intenção é monitorar, de perto, todas as ações emergenciais necessárias após a chuva atípica que castigou a região nos últimos dias. Os trabalhos serão constantes, inclusive aos fins de semana, e coordenados por Marcelo Galimbert, subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras (SUAF). O titular da pasta, Izídio Santos, despachará diretamente do local às segundas e quintas-feiras.

O decreto que formaliza a criação do gabinete será publicado nos próximos dias. “Estamos todos comprometidos com a questão da recuperação da situação de Vicente Pires o mais rápido possível. É importante dizer que a maioria da comunidade compreendeu e compreende a situação, está entendendo o esforço do governo. Uma pequena parte preferiu fazer a manifestação, o que é absolutamente natural dado o regime democrático que vivemos e o livre arbítrio das pessoas”, revelou o secretário executivo do Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental do DF (CPPGG/DF), José Humberto Pires.

"Estamos todos comprometidos com a questão da recuperação da situação de Vicente Pires o mais rápido possível."José Humberto Pires, secretário executivo do Conselho Permanente de Políticas Públicas e Gestão Governamental do DF

Além dos representantes da Secretaria de Obras, o grupo é composto pelas pastas de Cidades, Comunicação e Relações Institucionais, além da Companhia da Nova Capital (Novacap). No quesito trânsito, participam o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e o Departamento de Trânsito (Detran). Também fazem parte o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Polícia Militar (PMDF), o DF Legal, a Defesa Civil, a Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), o Banco de Brasília (BRB) e a Administração Regional.

Pela manhã, o  governador Ibaneis Rocha anunciou que vai R$ 500 milhões para obras emergenciais para que a cidade volte à normalidade após as tempestades. Segundo o Instituto Nacional de Metrologia (Inmet), o volume de chuvas em 36 horas de maio ultrapassou os 43 milímetros de água, superando, em muito, a média histórica da capital, de 29,7 milímetros. São R$ 150 milhões só para Vicente Pires, cidade que mais sofre por ter sido construída as avessas, sem infraestrutura de base.

ADMINISTRAÇÃO DE VICENTE PIRES TROCA EXPERIÊNCIAS COM RA – I

 

 

 

 

 

Samuel Coelho Konig de Oliveira, chefe de gabinete da Administração Regional de Vicente Pires (RAXXX), visitou a Administração Regional do Plano Piloto (RAI), nessa quinta-feira (11/4), para conversar sobre as características da Região Administrativa e trocar experiências com a RA-I.

"Com o maior numero de análises de viabilidades e licenciamento do Distrito Federal, a administração Regional do Plano Piloto tem sido referencia para Vicente Pires em celeridade e eficiência."Samuel Oliveira, Chefe de Gabinete

Uma das principais missões da nova gestão da RA – XXX tem sido o destravamento do setor produtivo da cidade. Com mais de 800 análises realizadas, Vicente Pires teve 558 novas empresas instaladas nos primeiros 100 dias de governo.

"Isso significa novos empregos e novas oportunidades para os moradores de nossa cidade" afirmou Daniel de Castro, administrador Regional.

 

 

 

 

 

 

 

Recado do Vice-Governador Paco Britto aos moradores de Vicente Pires.
 

 

 

 

 

Em entrevista, Ibaneis Rocha fala sobre Obras de Vicente Pires

Governador do DF foi entrevistado no programa Balanço Geral DF, da TV Record, e respondeu sobre as a previsão das obras na Região Administrativa

 

 

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, concedeu entrevista ao vivo à TV Record nesta terça-feira (9/4). O chefe do Executivo respondeu questionamentos sobre os primeiros 100 dias de sua gestão, marca que será atingida nesta quarta-feira (10) com diversas ações e eventos. Durante 30 minutos, ele conversou com jornalistas para o programa Balanço Geral DF.

As perguntas se dividiram entre diversos temas, entre eles a situação do DFTrans e da Saúde, a criação da Região Metropolitana, as contas do GDF, reajuste a servidores, Centro Administrativo (Centrad), e as obras em Vicente Pires, Para o governador, “são 100 dias muito positivos”.

"Nós vamos terminar as obras em Vicente Pires sim, ainda até o final desse ano os moradores de Vicente Pires terão muitas alegrias"Ibaneis Rocha, governador de Brasília

 

 

 

 

 


Os moradores do Trecho 1 de Vicente Pires (Jóquei) têm, a partir desta quinta-feira (27/03), a opção de se cadastrar presencialmente no posto de atendimento montado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) na região, no anexo do Hello Park Festas. O cadastramento é obrigatório para a participação no Programa de Regularização Fundiária por meio da Venda Direta.

A finalidade do cadastro é identificar as pessoas físicas ocupantes dos lotes residenciais unifamiliares, que serão objeto do edital previsto para a área. O cadastramento é simples. Para essa etapa, o morador só precisa portar documentos pessoais (Carteira de Identidade e CPF), além de um comprovante de residência (contas de água, energia ou telefone).

Só terão direto aos 25% de desconto oferecidos por meio da Venda Direta aqueles que antes fizerem o cadastramento junto à Terracap.

O posto fica no endereço: Rua 01, Chácara 15, Lote 19 (Hello Park Festas). O atendimento será feito de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 17h.

 

"Os Moradores do Joquei terão mais comodidade na busca de informações acerca de todo o processo com esse posto."Daniel de Castro, Administrador Regional

Site e aplicativo

Há outras maneiras de preencher o cadastro: por meio do link servicosonline2.terracap.df.gov.br ou pelo aplicativo de dispositivos móveis, já disponível para IOS e Android. Basta acessar as lojas App Store ou Play Store, buscar pelo nome Terracap e baixar o aplicativo.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: (61) 3342-2013/3342-2525 ou por meio dos e-mails sac@terracap.df.gov.br e ouvid@terracap.df.gov.br.

 

 

 

 

 

Obras subterrâneas não param em Vicente Pires durante as chuvas

Construção de túneis de captação de água vai dar fim às inundações e criar rede de drenagem inédita na região

Hédio Ferreira Júnior, da Agência Brasília

 

 

 

 
Tunnel liner em construção para captação de águas das chuvas em Vicente Pires. Foto: Lúcio Bernardo Jr./ Agência Brasília

Atento às demandas da população de Vicente Pires e à necessidade urgente de melhorias na antiga colônia agrícola de Brasília, o Governo do Distrito Federal dá prosseguimento às obras de drenagem na cidade, mesmo durante o período de chuvas. Escavações subterrâneas, construção de galerias pluviais e até de lagoas para captação das águas são intervenções que estão sendo executadas neste período.

As fortes chuvas que têm caído em Brasília nos últimos meses impedem a aceleração das obras de pavimentação, mas a ordem é não parar. Diante disso, 182 quilômetros de galerias subterrâneas começaram a ser construídos na cidade, numa intervenção inédita na infraestrutura de Vicente Pires. “São obras que, aos olhos do morador, não estão sendo vistas e parece que nada está sendo feito durante o período chuvoso, mas os homens estão trabalhando diariamente debaixo da terra nessa etapa, que é fundamental para garantir a qualidade do serviço que será feito em cima, o de pavimentação. Sem rede de drenagem não há asfalto que resista”, explica o secretário de Obras, Izídio Santos.

 

"Chegou a hora de finalmente avançarmos e dar qualidade de vida aos moradores e comerciantes de Vicente Pires"Ibaneis Rocha, governador de Brasília

A cidade foi dividida em 11 lotes, com projetos aprovados e licitados por oito empresas do Distrito Federal. Neles estão previstas obras de drenagem e pavimentação de ruas, além da construção de lagoas responsáveis por captar as águas de chuva da cidade e depois direcioná-las aos córregos da região. Ao longo das últimas administrações, porém, pouco se avançou.

 

182 kmde galerias subterrâneas em construção

Serão investidos R$ 460 milhões em obras que atenderão 2,2 mil hectares de área total e beneficiarão 75 mil moradores. A pavimentação de ruas chegará a 253,4 quilômetros. Também serão construídos 468 quilômetros de meios-fios. A previsão de entrega das obras – com geração de 450 empregos diretos e 1,2 mil indiretos – é em 2020.

Leia também: Apesar de transtornos, moradores e comerciantes de Vicente Pires apostam nas obras

Tunnel liner
A estrutura de construção de redes de escoamento de água sem que as ruas precisem ser interditadas é chamada de tunnel liner. Nele, apenas um ponto de apoio é aberto no terreno e por ele começa a escavação. A profundidade varia de acordo com as condições do solo de cada lote. A equipe de reportagem da Agência Brasília visitou dois túneis na última semana.

 

253,4 kmde ruas a serem pavimentadas

Sob a rua da Feira, a sete metros de profundidade, placas de aço já começaram a dar forma aos 120 metros de galeria pluvial que passará por lá. De segunda à sexta-feira – e em alguns finais de semana –, homens avançam 1 metro diariamente do túnel de aproximadamente 2,8 metros de diâmetro.

A construção da rede de drenagem é o primeiro passo de preparação dos canais de captação de água. Obras como a preparação do solo para, posteriormente, receber o asfalto da pavimentação e a construção dos bueiros só podem ser feitas no período de seca, para não serem desmanchadas por uma chuva eventual.

Segundo a engenheira da Secretaria de Obras, Elizabete Borges e Borges, existe uma tática de engenharia pensada e executada faça chuva ou faça sol e, por isso, os moradores e comerciantes devem ter paciência. “Até mesmo quando chove nós estamos trabalhando, seja nos tunnel liners ou em laboratório de análise da terra. É importante aguardarmos a mudança climática para avançar sem perder o trabalho que será feito.”

 

84dissipadores

Dissipador
A engrenagem de recepção, escoamento e recepção da água que cai sobre Vicente Pires é simples, apesar da complexa atuação dos técnicos do GDF para reordenar a região. Isso porque, como foi loteada e ocupada sem infraestrutura, moradores se juntaram em condomínios e, cada um ao seu modo, construíram canais de recepção individuais e sem interligação uns com os outros. O que o GDF faz agora é criar uma rede de drenagem. Com a nova rede, as águas serão escoadas pelas bocas de lobo, nas laterais das vias. Ali serão direcionadas ao canal central, seja em tunnel liners ou em anilhas instaladas estruturantes com a perfuração do terreno.

Dali, toda a água captada das ruas é direcionada para lagoas construídas na região e, então, deságua nos córregos. Ao todo são 22 lagoas. Como o terreno de Vicente Pintes tem um declive de 120 metros desde Taguatinga até o Jóquei, a força da água em dias de chuva é muito forte. Para reduzir essa velocidade, e impedir o assoreamento dos córregos para onde a água da chuva é direcionada, foram construídos dissipadores, espécies de grandes placas de pedras em caixas de tela de arame por onde a água entra e mantém o fluxo de escoamento, porém já com menor força. Serão 84 dissipadores em diversos pontos de Vicente Pires.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com o objetivo de preparar estudantes para o Exame Nacional do Ensino Médio, provenientes, sobretudo de escolas públicas para ingressarem no Ensino Superior, a Administração Regional de Vicente Pires apresenta o projeto "APROVA VP". O projeto é baseado a partir de estudos realizados por instituições educacionais, como a ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), onde se constata, ainda, uma disparidade entre a relação Universidade Pública e estudantes provenientes de escolas Públicas. Neste sentido, o poder público, por meio da Administração Regional de Vicente Pires não se eximindo de suas responsabilidades busca, com a formulação de Politicas Públicas, contribuir para que a distância entre esses números seja cada vez menor. Nesta perspectiva, portanto, traçar metas e ações são fundamentais para a promoção de Politicas Públicas.

Conforme o idealizador do Projeto, Dr. Samuel Oliveira (Chefe de Gabinete) o objetivo principal é "Oportunizar aos alunos que farão a prova do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, processos de preparação, reforçando o papel de responsabilidade social da Administração Regional, com aulas e ações multidisciplinares e contextualizadas, visando o desenvolvimento de competências propostas pelo ENEM, além de estimular debates interdisciplinares entre docentes e discente e entre estes e seus pares, proporcionando exercícios multidisciplinares visando aprendizado, entre eles dinâmicas de grupo para o desenvolvimento da autoconfiança e incentivar o estudante a concluir todo o curso com palestras de psicólogos e ex-alunos que conquistaram suas vagas nas Universidades."

O projeto será realizado aos sábados, com aulas de dois componentes curriculares, priorizando Redação, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Exatas e suas Tecnologias. As aulas serão desenvolvidas por meio de abordagem metodológica interativa e contextualizadas, voltadas à resolução de exercícios no modelo de prova. Importante salientar que entre as ações educativas, serão oportunizadas aos estudantes palestras sobre a importância de se preparar para o ENEM, o desenvolvimento de sua autoestima e autoconfiança, fatores importantes de preparação para a prova, como apontam recentes estudos.

O projeto APROVA VP será realizado em um auditório com capacidade para 100 alunos, na Faculdade Mauá, que contará também com Datashow, para apresentação dos slides para que o conteúdo tenha maior proveito pelos estudantes. O Cursinho Aprova VP irá disponibilizar também video-aulas, realizando transmissões das aulas de forma ao vivo utilizando as tecnologias da Internet por meio de redes sociais para chegar ao máximo de Jovens possível. Também serão realizados dois simulados ao longo do ano, como forma de melhor preparar os estudantes, devida a extensão de tempo da prova, o que torna sua realização cansativa.

O Cronograma das aulas será entregue, impresso, a todos os alunos no primeiro dia de aula,  06/04/2019, disse o Administrador Regional, Dr. Daniel de Castro.

Esta Administração e toda a população de Vicente Pires agradecem à Faculdade Mauá, principalmente na pessoa do Prof. Toni Lima, que gentilmente acolheu o projeto e cedeu o espaço para que ele saísse do plano das ideias e se tornasse concreto e ao o Colégio Vitória Régia, representado pela diretora pedagógica Priscila Madureira e pelo coordenador pedagógico Rodrigo Rangel, que gentilmente ofereceram aparato pedagógico e equipe docente para o financiamento do projeto.

PARA SE MATRICULAR, CLIQUE AQUI

Relação de gastos e percentuais das obras de Vicente pires.
Acesse o link abaixo para ter acesso as principais informações.

Relação de gastos e percentuais

Editais 

Relatório de Janeiro.

ilovepdf_merged (1)

 

 

Relatório de Fevereiro.

RELATÃ_RIO FEVEREIRO COMPLETO pdf

Desafio lançado! 

.

Quem ama a cidade vai entrar na onda. ❤

.

A campanha vai funcionar assim:

?? Grave seu vídeo, poste em suas redes sociais e nos envie o link;

?? marque a #euamovicentepires;

?? O vídeo que tiver mais curtida até 10/12 dezembro de 2019 ganhará um prêmio especial.

Candidato do PSC, Iolando obteve 13.000 votos totalizados (0,88% dos votos válidos) e foi eleito Deputado Distrital no Distrito Federal no 1º turno das Eleições 2018.

.

Além de deputado é um amigo e comprometido com nossa Vicente Pires. 

Assessoria: Esclarecimento do Administrador Daniel de Castro
.
Hoje foi um dia de chuvas intensas em nossa cidade, mas conseguimos minorar os impactos causados pela chuva devido às intervenções que foram feitas. ☔
.
Foram desentupidas mais de 80 boca de lobos, desobstruímos ruas e fizemos  ações imediatas de remoção de lixos, entulhos e cascalhos em lugares onde causavam alagamentos. ♻
.
Agradeço ao apoio da Novacap, Terracap, Secretaria de obras, Secretaria adjunta das cidades e com equipamento que temos estamos conseguindo fazer intervenções praticamente imediatas.?
.
Pedimos aos moradores que necessitam de alguma intervenção em sua rua que entre em contato conosco para acionarmos nossas equipes que estão de prontidão. ? .
Cumprindo nosso dever e respeitando cabalmente as determinações de nosso Governador @ibaneisrocha. ✊ .
ASCOM VICENTE PIRES

Nascido em Brasília, Rafael Cavalcanti Prudente, é filho de pai goiano e mãe pernambucana. O empresário cresceu em Brasília e ama a Capital Federal não só pela sua beleza arquitetônica e paisagística, mas pelo povo guerreiro e trabalhador que diariamente zela e honra o nome da cidade.

.

Juntamente com meu chefe de Gabinete Samuel Oliveira @oliveiracsamuel e Kassia Buscácio @kassiabuscacio chefe da COAG visitamos o meu nobre amigo Rafael para buscarmos parcerias e recursos para nossa cidade.

.

Repousa sobre mim uma certeza, Deus proverá todas as coisas e com boas parcerias e fortes alianças conseguiremos nossos almejados resultados.

.

Deus abençoe o nosso governador @ibaneisoficial Deus abençoe @gustavoaires nosso secretário de cidades @secretariaadjuntadascidades, Deus abençoe o @rafaelprudentedep.

.

Juntos por uma Vicente Pires Melhor

 

Hoje pela manhã tivemos uma importante Reunião na Faculdade Mauá,  ocasião em que  tratamos acerca de projetos sociais que podem ser realizados em parceria entre a faculdade e a  administração. 

.

Foram pautados diversos assuntos de interesse e relevância social. Agora, vamos buscar os meios necessários para efetivarmos tais projetos de forma que gerem benefícios para  cidade. 

.

Agradeço aos coordenadores da Faculdade Mauá na pessoa do professor Felipe Leitão,  pela receptividade e por deixar abertas as portas da Instituição para a população, bem como por ter externado sua disponibilidade em contribuir para os projetos sociais de Vicente Pires. 

.

Essa força é muito importante para a sociedade. 

 

Em reunião com o Diretor do Detran Fabricio Moura e representantes da cidade de Vicente Pires. Discutimos assuntos buscando melhorias para o trânsito da cidade e fortalecimento de uma parceria educativa. 

.

Com mobilidade urbana teremos  a facilidade de deslocamento das pessoas e bens na cidade, com o objetivo de desenvolver atividades econômicas e sociais no perímetro urbano, aglomerações urbanas e regiões metropolitanas. 

.

Agradecemos ao Diretor Fabrício Moura pelo ótimo atendimento e por se colocar  disponível para nossa cidade

Daniel de Castro reunido com lideranças e moradores da nossa cidade com a presença do nosso Secretario das Cidades, Gustavo Aires.

É o GDF de mãos dadas com a ADM de Vicente Pires, para dar um fim ao sofrimento dos moradores de nossa cidade.

Assessoria: Quer ter acesso a todo conteúdo da reunião? Envie um e-mail para grupofac7@gmail.com aos cuidados de Fábio Alves/ASCOM
.
A segunda reunião nessa semana reunindo com moradores, líderes comunitários, comerciantes e nosso secretário das cidades @gustavoaires. ✍?
.
Foram tratados assuntos pertinentes às principais demandas da cidade e firmado o compromisso do GDF na pessoa do nosso Governador @ibaneisoficial, que as obras vão ser aceleradas e que nenhuma frente de obra será aberta, sem que antes sejam concluídas as obras que se iniciaram. ?

Banner Cultura Vicente Pires Daniel de Castro

 

Consoante a Resolução SEI-GDF n.º 1/2019, de 07 de fevereiro de 2019, que dispõe sobre o Edital de Convocação para Eleição da Lista Tríplice para a vaga de Gerente de Cultura, Esporte e Lazer da Diretoria de Articulação da Coordenação de Desenvolvimento da RA-XXX,  publicizamos  a lista tríplice nos termos do art. 4º  da Resolução, após análise dos currículos apresentados pelo Conselho de Cultura da Cidade de Vicente Pires:. 

Luciano Pontes Garcia 

Laudimeyre Rodrigues Carvalho;

Meire Aparecida da Silva

SEI-GDF – 18104928 – Resolução

Conforme Resolução (18104928) que trata sobre o Edital de Convocação para Eleição da Lista Tríplice para a vaga de Gerente de Cultura, Esporte e Lazer da Diretoria de Articulação da Coordenação de Desenvolvimento da RA-XXX, Publicado pelo Conselho de Cultura de Vicente Pires.

Foi criado uma comissão para avaliar a lista tríplice conforme  o artigo 9º da Lei Complementar nº 934 de 7 de Dezembro de 2017.

Aos 25 de fevereiro de 2019 à partir das 16:00 horas foi reunido no Gabinete da Administração Regional de Vicente Pires os senhores  Samuel Oliveira (chefe de gabinete), Kássia Buscacio (COAG da RA-XXX), Wagner Rodrigues (ASTEC da RA-XXX)  e o  Rodrigo Soares (Assessor Técnico da COAG ), onde foi entrevistado os Senhores:

Luciano Pontes Garcia;

Meire Aparecida da Silva; e

Laudimeyre Rodrigues.

Após entrevista, os candidatos foram avaliados pela comissão juntamente com o Administrador Regional.

No poder discricionário e  em concordância com o Art. 6º da Resolução supracitado, o Administrador Regional de Vicente Pires selecionou para o cargo de Gerente de Cultura, Esporte e Lazer/CODES/ RA – XXX,   a Senhora Meire Aparecida da Silva, conforme currículo anexado no documento SEI nº 18665177.

sfdgsdfgsdgsdfgdfsg

Daniel de Castro - Vicente Pires

Hoje, domingo, dia 06 de janeiro, estive pela manhã na Feira do produtor de Vicente Pires. Ouvi os feirantes e tomeiconhecimento dos principais problemas da feira e da cidade. Estaremos juntamente ao governador Ibaneis buscando soluções pra melhor atende-los. Obrigado pela confiança e vamos juntos trabalhar pela nossa cidade.
#SOSDF #Brasilia #Brasília #vicentepires#vicentepiresdf  #Família

 #FamiliaeHonra#EuAcredito #ODFPrecisaDeMais 

 PorUmDistritoFederalMelhor #TamoJunto#PraFazerDiferente 

 @ibaneisoficial

ASCOM

Daniel de Castro Empossado Adm de Vicente PiresFui empossado hoje pelo nosso Governador Ibaneis, como Administrador da minha querida Vicente Pires, cidade onde moro, o que me leva a conhecer seus problemas a fundo. Vicente Pires, terá a atenção e o respeito que merece. Obrigado, Governador Ibaneis pela confiança.

#SOSDF #Brasilia #Brasília #Família#FamiliaeHonra #EuAcredito 

#ODFPrecisaDeMais#PorUmDistritoFederalMelhor #TamoJunto

#PraFazerDiferente #vicentepires #vicentepiresdf 

#maesamigasdevicentepiresdf #vicentepiresbrasilia 

@ibaneisoficial

ASCOM

Pastor Daniel de castro Vicente Pires

Com muito trabalho, nosso Governo vai fazer o Distrito Federal avançar. Logo nestes primeiros dias, você vai encontrar, em todas as regiões, nossas equipes atuando em ações emergenciais na saúde, segurança e infraestrutura. É o projeto SOS DF, um grande mutirão de limpeza e conservação das áreas e equipamentos públicos, presença efetiva do governo nas áreas rurais, garantia da segurança pública e de atendimento à saúde da população. Acompanhe aqui todos os detalhes desta ação que vai tirar o Distrito Federal do abandono. Já estamos agindo, e cuidando de quem mais precisa.

#SOSDF #Brasilia #Brasília #Família #FamiliaeHonra #EuAcredito #ODFPrecisaDeMais  #PorUmDistritoFederalMelhor #TamoJunto  #PraFazerDiferente #Verdade #vicentepires #maesamigasdevicentepiresdf #vicentepiresbrasilia@ibaneisoficial @pastordanieldecastro

ASCOM

Acesse as informações relativas aos Relatórios de Atividades da Administração Regional de vicente Pires dos anos de 2016 e 2017

 

Atualizado em Abril de 2021.

 

LOCALIZAÇÃO

 

 

SETOR: Biblioteca Pública de Vicente Pires

  • Serviço para você: Empréstimos de livros, mesas de estudos, internet, computadores, teatro e contação de histórias.

Descrição

O cidadão tem acesso ao acervo de aproximadamente 5.200 livros, que consiste em exemplares de temas variados, incluindo livros em braile, infantis, livros para down, gibis entre outros.

         Documentos necessários para empréstimos

  • Comprovante de residência e identidade com foto

*Não há custo

  • FORMAS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO
  • Presencial
  • Endereço: Rua 4ª AE/ ao lado da Feira do Produtor
  • Horário de atendimento: dias uteis das 8h às 12h e 14h às 18h.
  • Serviço para você: Empréstimos de livros, mesas de estudos, internet, teatro e contação de histórias
  • Acessibilidade: por estacionamento, com rampa de acesso.

 ETAPAS E PRAZOS

  • Preencher a ficha cadastral na biblioteca
  • Escolher até 2 (dois) livros para empréstimo de cada vez
  • Devolver em no máximo 10 (dez) dias, quando então poderá retirar outros livros.
  • Telefone : 3383-7526

 

NORMAS E REGULAMENTAÇÕES

*Não se aplica

 

A Gerência de Cultura, Esporte e Lazer presta apoio ao cidadão nos eventos esportivos, culturais e de lazer.

O cidadão e empresas podem solicitar espaços públicos de uso comum, como:

  • Empréstimo de campos, auditório.
  • Apoio e empréstimo de equipamentos para realização de eventos esportivos, culturais e de lazer.

 

Requisitos

Comparecer à Gerência de Cultura, Esporte e Lazer (GECEL), na Administração Regional, para obter as informações e saber da disponibilidade dos espaços.

Havendo disponibilidade, protocolar Carta Pública ou ofício no Protocolo, mediante apresentação de CPF e RG.

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

A gerência presta ao cidadão, Serviço solicitado, de assistência a população juntamente com as entidades competentes, cabendo apenas o controle e acompanhamento por parte da Administração referente aos seguintes serviços:

  • Projetos de Desenvolvimento Comunitário e social;
  • Parceria para prestação de serviços voluntários;
  • Apoio ao centro de Convivência do idoso
  • Promoção de atividades de interesses sociais;
  • Cestas básicas emergenciais;
  • Auxílio Funeral;
  • Auxílio Aluguel;
  • Auxílio Passagem Interestadual;
  • Encaminhamento para vagas em cursos profissionalizantes;
  • Encaminhamento para atendimento psicossocial;
  • Encaminhamento de crianças em situação de risco;
  • Inclusão Social e Integração de Idosos;

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

DAR AVULSO e a taxa retirada pela Administração Regional, de acordo com a metragem solicitada pelo requerente. Tendo validade somente após seu pagamento.

Requisitos

Solicitar junto a Administração Regional.

Custos

Gratuito.

Prazos

Imediato.

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

SERVIÇO NÃO OFERECIDO PELA ADMINISTRAÇÃO REGIONAL

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.

É o serviço que emite a taxa de ocupação de área pública, já autorizada, com formalização da permissão ou concessão de uso da área para funcionamento de atividade desenvolvida em mobiliário urbano do tipo quiosque, trailer e similar e banca de jornais e revistas, verificando se está em conformidade com o plano de ocupação de quiosques e trailers aprovado para a área.

O ocupante deverá pagar mensalmente o preço público referente à área ocupada, de acordo com estabelecido no Decreto Nº 30.090, de 20 de fevereiro de 2009, na qual o preço público será corrigido anualmente com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC e é calculada por m² de área pública ocupada.

Constatada a inadimplência do preço público por três meses consecutivos ou intercalados num período de seis meses, a Agefis notificará para cassação imediata do Termo, que após adoção das providências administrativas necessárias, informará imediatamente à Administração Regional competente para a cassação do Alvará de Localização e Funcionamento.

Requisitos

O cidadão deve procurar diretamente à Gerência de Territórios na Administração Regional do Lago Norte para emissão de taxa de quiosque, trailer e bancas.

Custos

Gratuito

Prazos

Imediato à solicitação.

Normas e regulamentações

 

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

 

SERVIÇO NÃO OFERECIDO PELA ADMINISTRAÇÃO REGIONAL

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.

Autorização para área pública destinada a instalações temporárias e a serviços necessários a execução e ao desenvolvimento de obras. O canteiro de obras pode permanecer até a finalização das construções.

Os elementos do canteiro de obras não podem, de acordo com Lei Nº 2.105. de 08/10/1998:

  • Prejudicar as condições de iluminação pública, de visibilidade de placas, avisos ou sinais de trânsito e de outras instalações de interesse público;
  • Impedir ou prejudicar a circulação de veículos e pedestres;
  • Impedir ou prejudicar a circulação de veículos, pedestres e pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida
  • Danificar a arborização.

 

Requisitos

O cidadão deve comparecer à Administração Regional, com as documentações necessárias:

  • Requerimento em modelo padrão, obtido no Protocolo;
  • Pagamento da taxa de execução de obras de áreas públicas;
  • Título de propriedade do imóvel;
  • Croqui do tamanho da área pública

 

Custos

Para obtenção da autorização não é necessário pagamento de taxas na Administração Regional do Lago Norte.

Será necessário o pagamento da Taxa de Execução de Obras de área pública na AGEFIS.

CARTA DE SERVIÇOS DA AGEFIS

Prazos

A Administração tem até SETE dias para emitir a autorização, após a entrega de toda documentação exigida nos requisitos.

Normas e regulamentações

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

A Licença de Funcionamento consiste na permissão para funcionamento de estabelecimentos comerciais localizados em edificações regulares e em áreas regularizadas com diretrizes urbanísticas definidas, que são válidas por 5 anos, de acordo com a Lei 5.547 de 06/10/2015. Se o estabelecimento estiver em edificações regulares, e sem habite-se a licença será válida por 12 meses.

Requisitos

É preciso cumprir alguns requisitos para receber o Licenciamento. Em primeiro lugar, o interessado deve solicitar à Administração Regional umaconsulta de viabilização, na qual será informado sobre a viabilidade ou não de instalação das atividades no local pretendido.

Somente nos seguintes casos, essa solicitação é realizada na Administração:

  • Sociedade Anônima – S/A;
  • Microempreendedor Individual – MEI;
  • Empresas com matriz fora do Distrito Federal;
  • Empresas com sócio menor de idade ou estrangeiro;
  • Associações, fundações, sindicatos;
  • Pessoa física;
  • Alterações de endereço e de razão social;
  • Empresas com contrato social registrado em cartório

Após respondida a consulta de viabilidade pela Administração, o cidadão recebe uma lista de documentos para dar entrada ao processo na Administração.

Já em outros casos, é realizada a consulta de viabilidade pela internet no site da RLE (Registro e Licenciamento de Empresas), que são eles:

  • LTDA (limitada);
  • EIRELI (empresa individual de responsabilidade limitada);
  • EPP (empresa de pequeno porte);
  • ME (microempresa)
  • EI (empresário individual);

Obs: No site do RLE, é possível acessar o manual explicativo sobre o funcionamento do sistema.

Após respondida a consulta no site do RLE (Registro e Licenciamento de Empresas), o cidadão dá andamento na licença, nos casos descritos acima, pelo próprio sistema na Internet.

 

Custos

Para obtenção de Licenciamento de funcionamento, não é necessário pagamento de taxas na Administração Regional do Lago Norte.

Somente nos casos de desarquivamento de processo, será paga taxa de desarquivamento, através de DAR (Documento de Arrecadação Avulso) – Taxa de Expediente, Código 3573, Secretaria de Estado da Fazenda do DF.

Será necessário o pagamento da Taxa de Funcionamento de Estabelecimento (TFE) – que é a taxa devida por todos aqueles que vão exercer qualquer tipo de atividade comercial com fins lucrativos ou não, no Distrito Federal. O cidadão deve procurar a Agefis (Agência de Fiscalização) ou postos do Na Hora.

OBS: Isenções do pagamento dessa taxa estão previstas na Lei Complementar nº 783/2008, artigo 19.

 

Prazos

De acordo com o decreto Nº 36.948, de 04 de dezembro de 2015, os prazos especificados quanto à consulta de viabilidade, às vistorias e à emissão de licenças, são contados da data do respectivo requerimento:

I – até cinco dias úteis para a Consulta de viabilidade;
II – até trinta dias úteis para as vistorias em atividades classificadas como de significativo potencial de lesividade (alto risco);
III –  até dez dias úteis para a Autorização ou Licença de Funcionamento

OBS: Caso seja verificada pendência relativa à documentação exigida para o ato, ficarão interrompidos os prazos, reiniciando a contagem a partir da resolução da pendência dos documentos.

 

Normas e regulamentações

 

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

Solicitações que são efetuadas através das Normas da NGB para averiguação do endereço para deferimento ou indeferimento da consulta prévia, seguindo padronização de classificações da Comissão Nacional de Atividades Econômicas – CNAE.

Requisitos

  • Informar número do Cadastro Nacional da Pessoal Jurídica- CNPJ;
  • CNAE de solicitação contemplando as atividades econômicas principais e secundarias;
  • Deve constar da solicitação o exato local onde serão exercidas as atividades econômicas e auxiliares, mediante o uso da descrição do logradouro, com a identificação precisa da respectiva numeração, complemento e do Código de Endereçamento Postal – CEP, se houver.

 

Custos

Gratuito

Prazos

A Administração Regional terá até CINCO dias úteis para atender a cada solicitação.

Normas e regulamentações

 

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

SERVIÇO NÃO REALIZADO PELA ADMINISTRAÇÃO

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.

É o ato administrativo que reconhece como verdadeiras e idênticas as cópias de projeto arquitetônico anteriormente aprovado ou visado pela Administração Regional, mediante exame comparativo com a cópia arquivada.

Requisitos

Apresentação do projeto arquitetônico para conferência com o original que se encontra nos arquivos da Administração.

Documentos Necessários:

  • Requerimento padrão preenchido e assinado, em frente e verso;
  • Cópias do projeto arquitetônico completo;
  • Documentos pessoais,
  • Documentos do Imóvel e/ou Procuração Proprietário.

 

Custos

  • Não existe nenhum custo para emissão dos documentos oficiais.
  • O interessado deverá arcar com as despesas referentes a documentação necessária a ser anexada e analisada.

 

Etapas e prazos

  • Cidadão abre solicitação por meio de requerimento padrão.
  • A Administração confere com o documento original que consta no arquivo e atesta ou indefere o ato.
  • A Administração Regional terá até trinta dias, para atender a cada solicitação e/ou requerimento encaminhado, respeitando o detalhamento estabelecido pelo COEDF.

 

Normas e regulamentações

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

SERVIÇO NÃO OFERECIDO PELA ADMINISTRAÇÃO REGIONAL 

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.

É o documento emitido pela Administração Regional que atesta o atendimento do estabelecido na Legislação de Uso e Ocupação do Solo, após exame do projeto arquitetônico, para posterior licenciamento e obtenção de Certificados de Conclusão.

Requisitos

Ser interessado ou representante legal

Documentos Necessários:

  • Requerimento padrão preenchido e assinado, em frente e verso;
  • 02 jogos de cópias do projeto arquitetônico completo;
  • RT de autoria do projeto arquitetônico assinado e com comprovante de pagamento, registrada no CAU/CREA.

 

Custos

  • Não existe nenhum custo para emissão dos documentos oficiais.
  • O interessado deverá arcar com as despesas referentes a documentação necessária a ser anexada e analisada.

 

Etapas e prazos

  • Você abre solicitação por meio de requerimento padrão.
  • Protocola com os demais documentos especificados.
  • Análise
  • Notificação de Exigências; Indeferimento ou Informativo de Visto ou Aprovação.
  • A Administração Regional terá até trinta dias, para atender a cada solicitação e/ou requerimento encaminhado, respeitando o detalhamento estabelecido pelo COEDF.

 

Normas e regulamentações

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

Consulta Técnica preliminar do projeto arquitetônico ou informações que digam respeito a Legislação de Uso e Ocupação do Solo, solicitadas à Administração Regional.

Requisitos

Requerimento padrão preenchido e assinado, em frente e verso;

Custos

Gratuito

Prazos

A Administração Regional terá até trinta dias, para atender a cada solicitação e/ou requerimento encaminhado, respeitando o detalhamento estabelecido pelo COEDF.

Normas e regulamentações

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

SERVIÇO NÃO REALIZADO PELA ADMINISTRAÇÃO REGIONAL

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.

Quando você tiver necessidade de realizar um serviço de rede subterrânea das concessionárias e não puder utilizar método não destrutivo (MND).

Requisitos

Documentos Necessários:

  • Requerimento Padrão
  • Taxa de Expediente – Cod: 3573
  • Taxa de Recapeamento Asfáltico
  • Croqui de Locação do Corte de Pista
  • Escritura Registrada no Cartório de Imóveis ou Documento Equivalente
  • Aceite da Concessionaria
  • Cópia do CPF ou RG

 

Custos

  • Pagamento da Taxa de Recapeamento – NOVACAP;
  • Pagamento da Taxa de Expediente

 

Etapas e prazos

Você solicita junto à Administração Regional que encaminhará à NOVACAP para que seja emitida a autorização. De posse dessa autorização a Administração emitirá a Licença.

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

Área destinada a instalações temporárias e a serviços necessários à execução e ao desenvolvimento de obras.

A autorização para instalação de canteiro de obras que ocupe total ou parcialmente área pública dar-se-á por ocasião do licenciamento da obra ou serviço.

Requisitos

Você deve ser o representante legal ou responsável técnico.

Documentos Necessários:

  • Dois jogos do projeto de canteiro de obras, que será aprovado e conterá informações genéricas, fiando a responsabilidade da distribuição das instalações e dos equipamentos a cargo do responsável técnico da obra.
  • Termo de ocupação firmado entre a Administração Regional e o proprietário do imóvel ou seu representante, com o compromisso de que a área pública utilizada será recuperada de acordo com o projeto de urbanismo respectivo, com as recomendações do órgão competente quanto ao plantio de espécies vegetais na área,
  • Comprovante de pagamento de taxas e de preço público, previstos em legislação específica.

* Somente será expedida autorização para canteiro de obra após o licenciamento da obra ou serviço.

 

Custos

Pagamento de Taxa de área pública, de acordo com a metragem.

 

Etapas

  • Você abre solicitação por meio de requerimento padrão.
  • Protocola com os demais documentos específicos;

 

Normas e regulamentações

 

Horário de atendimento 

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.

Documento expedido nos casos de obra inicial e obra de modificação com acréscimo ou decréscimo de área, executadas de acordo com os projetos aprovados ou visados, que pode ser parcial ou em separado.

Requisitos

Carta de Habite-se Residencial, Unifamiliar ou Coletivo
(Lei 2.105/98 – Decreto 19. 915/98)

Documentos necessários:

  • Requerimento Padrão;
  • Relatório de Vistoria da Fiscalização – AGEFIS;
  • Taxa de Execução de Obras (Construção / Reforma) – AGEFIS;
  • Taxa de Expediente – Cód 3573 (Em caso de desarquivamento);
  • Certidão Negativa de Débitos da AGEFIS;
  • Alvará de Construção;
  • Guia de Controle e Fiscalização de obras;
  • Carta de Aceite para fins de Habite-se da CEB;
  • Carta de Aceite para fins de Habite-se da CAESB;
  • Carta de Aceite para fins de Habite-se da NOVACAP (quando necessário);
  • Carta de Aceite para fins de Habite-se do CBMDF (quando necessário)
  • Um Jogo de Projeto Elétrico;
  • Um Jogo de Projeto Telefônico;
  • Um Jogo de Projeto Hidráulico;
  • Um Jogo de Projeto Sanitário;
  • Um Jogo de Projeto Cálculo Estrutural;
  • Um Jogo de Projeto de Aguas Pluviais Aprovado pela NOVACAP (quando necessário);
  • Um Jogo de Projeto de Prevenção Contra Incêndio Aprovado CBMDF (quando necessário)
  • Relatório de Vistoria Topográfica;
  • Outorga Onerosa ONALT / ODIR (quando necessário);
  • Obra de Arte – Quando área igual ou superior a 1.000m² (quando necessário);
  • Licença ou Parecer do Impacto Viário – DETRAN (quando necessário)

 

Etapas e prazos

Quando a construção é concluída, você pode solicitar a Carta de Habite-se.

Após o relatório de vistoria topográfica feito pela Administração Regional, o proprietário do imóvel faz a requisição junto à AGEFIS/DF, que providenciará uma vistoria no imóvel para atestar que a construção foi feita de acordo com o projeto aprovado.

Após a emissão do Laudo de Vistoria da AGEFIS/DF, e caso a edificação atenda os parâmetros exigidos e a entrega de todos os documentos, a Administração emite a Carta de Habite-se.

Caso a edificação atenda todos os parâmetros estabelecidos pela legislação, após a chegada do Laudo de Vistoria da AGEFIS/DF e entrega de todas as documentações exigidas, a Administração tem DOIS dias para a emitir a Carta Habite-se.

Custos

  • Pagamento de taxa de desarquivamento apenas nos casos em que o processo já esteja arquivado, através de DAR (Documento de Arrecadação Avulso) – Secretaria de Estado da Fazendo do DF.
  • Pagamento de Taxa de Execução de Obras na AGEFIS, (Construção e Reforma).
  • Taxa de pagamento da ODIR/ONALT (quando necessário).

 

Normas e regulamentações

 

Administração Regional de Vicente Pires – RA XXX
Rua 4A, Área Especial s/n – CEP 72.006-251
Contato: 3383-7500/7501 – Vicente Pires /DF
Horário de funcionamento: 08h às 12h e de 14h às 18h.

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.

É o documento emitido pela Administração Regional que autoriza a demolição de uma edificação.  A Licença para a demolição é o primeiro passo para se obter a certidão de conclusão, que é a certificação de que a obra foi demolida conforme aprovado no licenciamento.

Requisitos

Você deve comparecer à Administração Regional com os seguintes documentos:

  • Requerimento Padrão;
  • Pagamento da Taxa de Expediente;
  • Pagamento da taxa de execução de obras (Demolição);
  • Título de propriedade do imóvel registrado no cartório de imóveis;
  • Uma via da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) de autoria da obra de demolição.
  • Cópia do Alvará de Construção ou da Carta de Habite-se
  • Cópia da planta com a área a ser demolida (quando demolição parcial).

 

Custos

Para obtenção de Alvará de Construção, não é necessário pagamento de taxas na Administração Regional do Lago Norte.

Será necessário o pagamento da Taxa de Execução de Obras na AGEFIS.

Será necessário o pagamento da demarcação do lote na TERRACAP (quando necessário).

Prazos

A Administração tem até 07 dias para emitir a licença de demolição, após a entrega de toda documentação exigida nos requisitos.

Normas e Regulamentações

 

Horário de atendimento

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

 

O Acórdão nº 614177, de lavra do TJDFT, no mérito decretou a Inconstitucionalidade formal do Decreto nº 29.562/2006, que modifica o Decreto nº 19.915, de 17 de dezembro de 1998 (instrumento normativo regulamentador da Lei nº 2.105/1998 – Código de Edificações do Distrito Federal – COE/DF), consignando consequentemente a retirada do Ordenamento Jurídico do Decreto nº 29.562/2006, NÃO É POSSÍVEL CONCEDER A CONCESSÃO DE LICENÇA DE EXECUÇÃO DE OBRAS EM ÁREAS PASSÍVEIS DE REGULARIZAÇÃO.

“A Região Administrativa de Vicente Pires é oriunda de parcelamento irregular de solo urbano, e está em processo de regularização fundiária. Por este motivo é uma área atípica do ponto de vista legal, dificultando a aplicação de parâmetros estabelecidos na legislação citada”.


 

É o documento emitido pela Administração Regional que autoriza o início de uma obra particular ou pública de acordo com os parâmetros estabelecidos na Lei 2.105/98 e no Decreto 19.915/98.

Uma obra que se inicia antes da obtenção do alvará de construção corre diversos riscos, podendo, o responsável, sofrer multas e embargos, além de assumir a responsabilidade civil e criminal, em caso de danos ou prejuízos às construções vizinhas ou qualquer ocorrência desagradável envolvendo riscos à saúde e à vida das pessoas.

O alvará de construção tem validade de oito anos, contados a partir da data de sua expedição, podendo ser renovado por igual período, após a conclusão das fundações o alvará de construção tem validade imprescritível.

A obra só é considerada concluída quando a Carta de Habite-se é emitida.

Requisitos

Você deve comparecer à Administração Regional após ter os projetos aprovados ou visados e solicitar o serviço em requerimento em modelo padrão assinado pelo proprietário ou seu representante e a apresentação dos demais documentos exigidos na Lei 2.105/98 e no Decreto 19.915/98. Após apresentação dos documentos e a demarcação do lote o Alvará de Construção será emitido.

Com o Visto Arquitetônico em mãos, você deverá entregar na Administração Regional, os seguintes documentos:

  • Requerimento em modelo padrão obtido no protocolo da Administração;
  • Pagamento de Taxa de Execução de Obras na AGEFIS/DF e apresentação dos comprovantes na Administração Regional;
  • Nada Consta da AGEFIS/DF;
  • Título de propriedade do imóvel registrado em cartórios de registros de imóveis ou contrato com a Administração Pública; ou documento por ela formalmente recebido (autenticada), ou declaração emitida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente – SEDUMA de que se trata de edificação destinada a habitação de interesse social;
  • Cópia do projeto de fundações, para fins de arquivamento;
  • Um jogo de cópias de projetos de prevenção de incêndio aprovado quando pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal – CBMDF (para edificações comerciais e habitação coletiva);
  • Comprovante de demarcação do lote ou projeção da TERRACAP (lote vazio) – para solicitar a demarcação on-line clique aqui.
  • Uma via da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) do responsável técnico pela obra registrada no CREA/DF ou CAU/DF.
  • Os projetos de instalações prediais, de estrutura, de segurança contra incêndio e pânico e outros complementares ao projeto arquitetônico poderão ser apresentados no prazo máximo de sessenta dias, contados a partir da data de expedição do Alvará de Construção, ficando o proprietário, o autor do projeto e o responsável técnico sujeitos aplicação da multa prevista no §1º do art. 166 da mesma Lei. (Alterado – Decreto nº 25.856/2005).

 

Zonas Rurais

A solicitação para obtenção do Alvará de Construção em zonas rurais ou áreas rurais remanescentes definidas na legislação de uso e ocupação do solo dar-se-á após a aprovação ou visto do projeto de arquitetura e mediante a apresentação dos seguintes documentos:

  • Comprovante de pagamento de taxas relativas aos serviços requeridos;
  • Título de propriedade do imóvel registrado no Cartório de Registro de Imóveis ou contrato com a administração pública ou documento por ela formalmente reconhecido;
  • Uma via da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) do responsável técnico pela obra registrada no CREA/DF ou CAU/DF.

 

Obras e serviços em áreas públicas

A solicitação para obtenção de licença para obras e serviços em área pública dar-se-á após a aprovação do projeto de arquitetura, quando for o caso, e mediante a apresentação dos seguintes documentos:

  • Croqui que indique a localização da obra ou serviço a ser executado;
  • Uma via da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) ou RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) do responsável técnico pela obra registrada no CREA/DF ou CAU/DF.
  • Cópia do contrato ou nota de empenho quando tratar-se de obra ou serviço contratado por órgão da administração pública;
  • Comprovante de pagamento de taxas e de preço público, previstos em legislação específica;
  • Termo de compromisso do responsável pela obra e serviço de que a área pública utilizada será recuperada de acordo com projeto de urbanismo respectivo;

 

Licença para construção de edificação temporária

Construção transitória não residencial licenciada por tempo determinado que utiliza materiais construtivos adequados à finalidade proposta, os quais não caracterizam materiais definitivos e são de fácil remoção como estandes de vendas, parques de exposições, parques de diversões, circos e eventos;

A solicitação para obtenção de licença para construção de edificação temporária dar-se-á após a aprovação do projeto de arquitetura, quando for o caso, e mediante a apresentação dos seguintes documentos:

  • Croqui que indique a localização da edificação temporária;
  • Projeto arquitetônico e de instalações acompanhado de uma via da ART de autoria dos projetos e de execução da obra, quando for o caso;
  • Autorização dos órgãos da administração pública, diretamente envolvidos;
  • Comprovante de pagamento de taxas e de preço público;

OBS: Será garantida a integridade, o acesso e a manutenção de redes aéreas, subterrâneas, caixas de passagem e medidores das concessionárias de serviços públicos e da NOVACAP, quando a edificação temporária interferir com esses elementos.

Custos

Para obtenção de Alvará de Construção, não é necessário pagamento de taxas na Administração Regional do Lago Norte.

Será necessário o pagamento da Taxa de Execução de Obras na AGEFIS.

Será necessário o pagamento da demarcação do lote na TERRACAP (quando necessário).

Etapas e prazos

  • Demarcação do lote, quando executada pela Administração Regional – 5 dias;
  • Alvará de Construção, após a demarcação do lote – 2 dias;
  • Alvará de Construção só será emitido após a Aprovação/Visto dos Projetos;

Normas e regulamentações

Local presencial

De segunda a sexta das 8h às 12h e das 14h às 18h

Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

Você pode solicitar, na Administração Regional de Vicente Pires, os serviços de execução de obras (construção de calçadas, instalação de meio-fio, implantação de quebra-molas e equipamentos comunitários e de lazer), e de manutenção de áreas públicas (reparo de aparelhos públicos como vias, calçadas, meios-fios, parques, praças, jardins e áreas verdes, tapa-buracos, recapeamento asfáltico, terraplanagem, encascalhamento, poda, roçagem, limpeza de boca de lobo, recolhimento de entulhos e desobstrução de águas pluviais), e obra de infraestrutura de iluminação pública.

OBS: Os serviços de poda e erradicação de árvores, em áreas particulares são executados pelo proprietário do imóvel, mediante autorização da Administração, com anuência da NOVACAP.

Execução de obras e manutenção de áreas públicas realizadas pela NOVACAP, em parceria com a Administração

Solicite o serviço de execução de obras, tais como:

  • Instalação de meios-fios;
  • Implantação de quebra-molas;
  • Equipamentos comunitários e de lazer;
  • Manutenção de áreas públicas;
  • Reparo de aparelhos públicos (vias, calçadas, meios-fios, parques, praças, jardins e áreas verdes);
  • Tapa-buracos;
  • Recapeamento asfáltico;
  • Terraplanagem;
  • Poda de árvores;
  • Roçagem;
  • Limpeza de boca de lobo;
  • Recolhimento de entulhos;
  • Desobstrução da rede de águas pluviais.

Como fazer
Serviço solicitado pela Administração via Ouvidoria.

Local
Através dos Canais de Ouvidoria (162, presencial ou pelo site)

Documentação
Ter em mãos o CPF e o CEP residencial.
 

Manutenção de áreas particulares NÃO realizadas pela NOVACAP

  • Os serviços de poda e erradicação de arbóreas, bem como roçagem em áreas particulares, são executados pelo proprietário do imóvel, mediante autorização fornecida pela NOVACAP às Administrações Regionais;
  • Por medida de segurança, a NOVACAP não executa poda de árvores próximas à rede elétrica. Esse serviço deve ser solicitado à CEB.

 

Serviços e manutenção de áreas públicas realizados pelo SLU, em parceria com a Administração

  • Coleta de entulho, disposto irregularmente.

 

Serviços exclusivos do SLU

  • Pintura de meio fio,
  • Retirada de animal morto em via pública,
  • Varrição de vias públicas,
  • Limpeza e lavagem de paradas e passarelas,
  • Catação manual em áreas verdes,
  • Instalação de lixeiras.

CARTA DE SERVIÇOS DO SLU

Serviços exclusivos da CAESB

  • Manutenção da Rede de Água e Esgoto.

CARTA DE SERVIÇOS DA CAESB

Execução de serviços realizados em parceria com o DETRAN

  • Instalação/remoção de quebra-molas (mediante autorização do DETRAN),
  • Reparo ou reinstalação de quebra-molas (mediante autorização do DETRAN).
  • Instalação de faixa de pedestres,
  • Instalação de sinalização de vagas especiais (Deficiente, Idoso e Gestante)
  • Instalação de placa nova,
  • Instalação de semáforo,
  • Instalação de fiscalização eletrônica,
  • Ajuste de tempo de semáforo,
  • Revitalização de sinalização horizontal e vertical

CARTA DE SERVIÇOS DO DETRAN

Custos

Gratuito

Prazos

A previsão de atendimento, desde o conhecimento da solicitação até a execução dos serviços, será de até 60 (sessenta) dias, podendo variar, para mais ou para menos, de acordo com a demanda ou com a complexidade e tipo de serviço.

Normas e regulamentações

 

Se você precisar realizar eventos de atividades recreativas, sociais, culturais, religiosas, esportivas, institucionais ou promocionais, que ocorre eventualmente, em área pública ou privada que tenha repercussão nas vias públicas na região Administrativa de Vicente Pires, precisará da licença eventual emitida por esta Região Administrativa.

Classificação

Quanto ao público, os eventos são classificados em:

I – Pequeno porte: até mil pessoas;
II – Médio porte: de mil e uma a dez mil pessoas;
III – Grande porte: de dez mil e uma a trinta mil pessoas;
IV – Especial: acima de trinta mil pessoas.

Documentos necessários

Você deve apresentar as seguintes documentações, de acordo com o evento:

PEQUENO PORTE

  • Declaração com comprovante de recebimento no Núcleo de Eventos da Subsecretaria de Operações Especiais da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal e na Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal;
  • Croqui do projeto de utilização do local do evento, indicando dimensões gerais, área total a ser utilizada, palco, sanitários e outros equipamentos a serem instalados;
  • Declaração de público estimado;
  • Descrição das medidas de segurança e de prevenção contra incêndio e pânico a serem adotadas;
  • Dentre outras documentações de acordo aos critérios e peculiaridades de cada evento.

 

MÉDIO E GRANDE PORTE

Toda documentação exigida no de pequeno porte, acrescida de:

  • Comprovante de disponibilidade de grupo gerador
  • Contrato de prestação de serviços médicos de urgência e emergência, suficientes para atender ao público do evento;
  • Contrato de Brigada Particular de Incêndio;
  • Contrato de empresa de segurança particular, em quantidade suficiente para atender o público do evento;
  • Anotação de responsabilidade técnica – ART, ou de registro de responsabilidade técnica – RRT de serviços, de segurança Contra Incêndio e de todas as estruturas;
  • Contrato de aluguel, cessão ou aquisição de banheiros químicos;
  • Apresentação de cópia de documento identificando os prestadores de serviços de coleta, transporte e disposição final dos resíduos do evento.
  • Dentre outras documentações de acordo aos critérios e peculiaridades de cada evento.

 

Custos

Se ocupar área pública, você pagará a taxa de preço público calculada através da metragem ocupada, definido na tabela de preços públicos de 2017, publicada no DODF nº 09 de 12 de janeiro de 2017.

OBS: Para realização de eventos acima de 10.000 pessoas, deverá apresentar caução em espécie ou por meio de fiança bancária de cinco por cento dos custos operacionais apurados, para cobertura de eventuais danos ao patrimônio público.

Etapas e prazos

  1. O processo se inicia com pedido de requerimento no protocolo da Administração Regional d, através de formulário padrão, com 30 dias de antecedência do evento, com toda a documentação necessária.
  2. Você deverá cadastrar, com antecedência mínima de 30 dias, por meio de ofício na Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal, e Vara da Infância o evento a ser realizado em área pública ou privada, informando o local, a data, o período de duração do evento, público estimado e as medidas de segurança e de prevenção contra incêndio e pânico adotadas.
  3. Após a entrega de toda documentação exigida, a Administração Regional de Vicente Pires, emitirá, no prazo de até 3 dias úteis, a sua Licença para eventos.

OBS: Os prazos serão considerados a partir da entrega de toda documentação exigida.

Normas e regulamentações

Formulário de requerimento (Scanned-image_24-10-2017-093402)

Horário de atendimento 

  • Segunda à Sexta- feira das 08:00 às 18:00 hs.
  • Prioridade de atendimento: Idosos, Gestantes e Mães com crianças de colo.
  • Acessibilidade: rampas de acesso em todo o órgão público
  • Estacionamento amplo para carros, motos e bicicletas
  • Linhas de ônibus: 355.2, 355.3, 394.1, 0.956 e 357.1
  • Rua 04ª, Travessa 04 – CEP 72006-253 – Vicente Pires – DF – ao lado da Feira do Produtor.

A Administração Regional de Vicente Pires ainda não conta com posto de atendimento da Junta Militar, sendo assistida pela Junta Militar de Águas Claras/DF (Clique aqui e saiba endereço)

ALISTAMENTO MILITAR

O alistamento militar é um ato obrigatório que deve ser realizado por todo jovem brasileiro, do sexo masculino, no período de 2 de janeiro até o último dia útil do mês de junho do ano em que o cidadão completar dezoito anos na Junta de Serviço Militar. Após esse período, o alistamento só será possível mediante pagamento de multa.

Requisitos

Ser cidadão brasileiro ou naturalizado, do sexo masculino, e estar completando 18 anos.                                      

O jovem deve procurar a Junta de Serviço Militar, munido dos seguintes documentos:

  • Documento de identidade. No caso de brasileiro naturalizado ou por opção, a prova de naturalização ou certidão do termo de opção.
    Obs: São considerados documentos de identidade, conforme Lei 12.037 de 1° de outubro de 2009 (dentro da sua validade): Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, Carteira Profissional, Passaporte, Carteira de Identificação funcional ou outro documento público que permita a identificação do alistado.
  • Comprovante de residência ou declaração firmada pelo alistando ou por procurador bastante;
  • 1 foto 3 x 4; (recente, de frente e sem retoques);

Caso o jovem esteja residindo no exterior, deverá procurar o Consulado e Embaixada do Brasil.

Alistamento On-line

Através do site do Exército Brasileiro (http://www.alistamento.eb.mil.br), o cidadão pode fazer o alistamento militar, tanto para moradores que residem no Brasil quanto no Exterior.

Alistamento Presencial

ATENÇÃO: ESTA ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NÃO POSSUI JUNTA MILITAR.

Procure a Junta Militar mais próxima. Se você reside no Lago Norte, procure a Junta Militar da Administração Regional do Plano Piloto.

Etapas

Assim que o cidadão for alistado e designado para a Seleção Geral, receberá o Certificado de Alistamento Militar (CAM). No verso, encontrará a data, local e hora de apresentação para a Seleção Geral.

Na Seleção Geral, o alistado será submetido à avaliação médica, onde irá realizar testes e passar por uma entrevista. Esses exames têm por objetivo verificar condições físicas e determinar as suas habilidades e preferências.

Na Seleção Geral, o alistado poderá indicar sua preferência pela Marinha, Exército ou Força Aérea. No entanto, somente será atendido, caso venha a se enquadrar nos padrões previamente estabelecidos para cada Força Armada, de acordo com a disponibilidade de vagas.

Se o cidadão for dispensado, precisará retornar mais uma vez à Junta de Serviço Militar para participar de uma cerimônia de juramento de compromisso à Bandeira Nacional e receber seu Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI).

Se for apto no processo de Seleção Geral, será designado para uma Organização Militar da Marinha, Exército ou Aeronáutica, em data e local a ser registrado no verso do seu Certificado de Alistamento Militar ou será incluído no excesso de contingente.

Observação: Em caso de falta do alistado na data determinada em qualquer etapa do processo de seleção e designação, fica em débito com o Serviço Militar, sujeito a multa, passando a ter prioridade sobre os demais para prestação do Serviço Militar. O cidadão que não estiver em dia com o Serviço Militar, fica inapto a tirar passaporte, prestar concurso público, tornar-se funcionário de órgão governamental, matricular-se em instituição de ensino, assinar contrato com a administração pública, privada e candidatar-se a cargo eletivo.

Prazos

No momento do alistamento, o cidadão já recebe imediatamente o CAM (Certificado de Alistamento Militar), constando no verso a data, local e hora de apresentação para a Seleção Geral.

 

Custos

O alistamento militar é gratuito dentro do prazo oficial de alistamento.

Descrição

Local onde requer abertura e desarquivamento de processos, entrega de documentos requeridos para serviços e informações quanto ao andamento do tramite documental. 

Requisitos

– Ser maior de 18 anos

– Preencher formulário padrão (no local) 

Documentos necessários

– Documento de identidade (com foto) 

Custo do Serviço Prestado

– Gratuito. Exceto em casos de cópias e de desarquivamento de processo, será paga taxa, através do DAR (Documento de Arrecadação Avulso) – Taxa de Expediente, Código 3573, Secretaria de Estado da Fazenda do DF. 

Formas de prestação de serviços 

– Presencial

– Endereço: Rua 4A AE s/nº (ao lado da Feira do Produtor)

– Horário de atendimento: 8:00 ás 18:00 horas ininterrupto.

– Acessibilidade: Acesso por estacionamento e calçada com rampa. 

Normas e Regulamentações 

– Lei nº 12.527 de 18/11/2011 (Lei de Acesso à Informação)  

Formulário de requerimento (Scanned-image_24-10-2017-093402)

Idealizado pela Administração Regional da cidade, o programa já revitalizou o viaduto Israel Pinheiro.  Nesta segunda-feira (29), muros, calçadas e a parada de ônibus da EPTG serão contemplados com a realização de pintura artística

 

Por meio do projeto “A arte ocupando espaço”, idealizado pela Administração de Vicente Pires, paradas de ônibus, calçadas e muros da cidade ganharão uma nova cara. A ação tem como objetivo revitalizar os espaços e bens públicos com a realização de pinturas e desenhos artísticos feitos por voluntários e artistas locais, além de contar com a parceria de alunos, professores e a comunidade escolar da cidade. As benfeitorias começarão nesta segunda-feira (29), a partir das 14h30. A iniciativa também é para lembrar o Dia Nacional do Voluntariado comemorado no último dia 28.      

Para o administrador interino de Vicente Pires e vice-governador do DF, Renato Santana, intervenções urbanas em equipamentos públicos são formas conscientes de preservar, de forma econômica, os espaços comuns do DF, como pontes, viadutos, hospitais e escolas. “O objetivo deste projeto é fazer com que as pedestres que usam as paradas e motoristas que circulam diariamente pelo local sintam-se parte da obra e, consequentemente, se tornem donos e fiscalizadores do espaço, ajudando na preservação do equipamento público, além de inibir a depredação do local”, enfatiza Renato Santana.

O estudante de publicidade Marcos Lourenço, 24 anos, usa o ponto de ônibus todos os dias para ir à faculdade e ao trabalho. Ele conta que a nova benfeitoria irá deixar o espaço mais agradável, além de levar as pessoas a interagirem com a pintura. “Moro em Vicente Pires há quase 10 anos e é a primeira vez que haverá uma intervenção artística na parada de ônibus. Espero que a ação também contemple outras paradas”, diz o estudante.

Projeto

O projeto “A arte ocupando espaço” é uma iniciativa da Administração Regional de Vicente Pires e tem o objetivo de revitalizar áreas públicas depredadas pela ação de pichadores e conscientizar a população sobre a importância de preservar as estruturas locais, além de valorizar e divulgar o trabalho dos artistas.

O programa funciona em parceria com artistas do DF que, voluntariamente, oferecem mão de obra. Em contrapartida, a administração fornece o material necessário, como tintas, pincéis e sprays. A intenção é que escolas, hospitais, creches e entidades sociais também sejam contempladas com o projeto.

Serviço:

Projeto “A arte ocupando espaço”

Data: 29/08

Horário: A partir das 14h30

Local: Parada de ônibus localizado na Estrada Parque Taguatinga (EPTG), sentido Taguatinga, em frente ao viaduto Israel Pinheiro.

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros